Arquivo do mês: fevereiro 2010

“Diálogos com Frei Francisco I”

Que a paz do Senhor habite vossos corações e que neles a bondade e amor que emanam do Pai permaneçam.

Volto a partilhar convosco após um intervalo, que me permitiu concluir que não sou mais como era antes.

É claro, para mim, que a cada segundo de nossas vidas nos tornamos diferentes de outrora. Nos tornamos novos homens, mulheres, crianças, jovens, adultos e idosos.

Hoje sou Raphael, um Filho de Sião.

Nos últimos meses, tenho me aproximado mais do nosso irmão Francisco, por muitos chamado de São Francisco de Assis. Tenho me sentindo mais tocado em chama-lo, como ele mesmo se nomeava – Frei Francisco.

Ganhei a poucos meses, mais precisamente em dezanbro, no Natal, uma tradução dos “Escritos de São Francisco”, da Nine (minha namorada).

Hoje pela manhã o lia e me senti chamado a dividir dois fragmentos convosco.

Carta Enviada a Toda Ordem

19O homem despreza, profana e calca com os pés o Cordeiro de Deus, quando, como diz o apóstolo, não distinguindo(1Cor 11,29) e não discernindo o santo pão de Cristo de ourtos alimentos ou obras, o come indignamente ou também, embora digno, o come levianamente e sem dignidade, como diz o Senhor pelo profeta: maldito o homem que realiza com fraude a obra (Jer 48,10) de Deus.”

—————————————————————————————-

21Ouvi, irmãos meus: Se a Bem-aventurada Virgem é tão honrada – como convém -, porque o trouxe em seu santíssimo útero; se o bem-aventurado Batista estremeceu e não ousou tocar a santa cabeça de Deus; se venera o sepulcro em que Ele jazeu por algum tempo, 22quão santo, justo e digno não deve ser que traz nas mãos(1Jo 1,1), recebe na boca e no coração e oferece aos outros para receberem aquele que já mais morrerá, mas há de viver eternamente glorificado, a quem os anjos desejam contemplar! (1Ped 1,12).”

(Carta Enviada a Toda a Ordem – pág. 71 – 78 / vers. 19 , 21-22) 

(TEIXEIRA, Frei Celso Márcio. Escritos de São Francisco / Organização e Tradução – Petrópolis – RJ: Vozes; Brasília – DF: FFB, 2009.)

 

Meus queridos irmãos e irmãs, todos nós, vocês e eu, mesmo marcados com as nossas mazelas e pecados, somos vistos e amados como filhos e filhas, aos quais o Pai toma em suas mãos e os lava e redime de todas as faltas, através de Vosso Espírito Santo.

 

Não tenhais medo de recebe-lo, sendo na presença de Seu Corpo e de Seu Sangue, por nós ofertados, seja por Sua presença na Palavra ou na presença dos irmãos que o trazem consigo e se alegram em dividi-lo, anuncia-lo, com e por amor.

Não temas em ser um anunciador, por palavras, gestos ou atos. Mas acima de tudo, façam as obras de todo o coração, com todo o amor.

 

“Amai o próximo, como a ti mesmo”.

 

Se hoje eu puder grava algo em vossas mentes e corações, que não seja eu, mas que seja Ele, uno e trino, através de mim.

 

“Eu os amo, mesmo em vossas humanidades, mesmo em vossos pecados. Se me fiz humano, foi para que pudesse sentir-vos em toda a essência. Se me sacrifiquei, através do Corpo e Sangue de Meu Filho, Jesus Cristo, foi por ama-los e porque vós teem o valor de cada gota do Santo Sangue de Cristo.”

 

“Aos vós, grandes e pequenos, digo… – O Amor é a resposta – .” 

 

Com amor,

Vosso Pai, através de vosso pequeno irmão e servo.

“Juntos somos Cristo”.

6 Comentários

Arquivado em Francisco de Assis - "O Humano".