Arquivo da tag: ser luz

“Ser Luz”

Me sinto honrado por ter sido portador de tamanhã graça, senti de forma maior o peso da resposanbilidade que nos é confiada, mas se é isso que Queres Senhor, eis-me aqui!

Certamente temos o conhecimento que muitos são os dons, que são concedidos por Deus. Alguns de nós possui um, às vezes mais, porém não é a quantidade ou a dita maior ou menor importância destes, que nos faz bons servos. Antes de tudo devemos entender que tudo isso, a ação de Deus, se faz possível por alguns elementos e dentre estes menciono dois neste momento.

Fé…

Um pequenina palavra, mas que  em muitas ocasiões se faz tão grande, que suporta e/ou nos faz suportar o que antes era impossível. Alguns dizem que esta remove montanhas. Quer uma maior do que a descrença que cada um de nós é capaz de nutrir? Parece que no mundo onde vivemos, pelo menos no que eu vivo, cada dia mais perdemos a fé no ser humano, na paz, na melhora e até em nós mesmos.

Muitas pessoas dizem morrer pela fé, afirmando o que acreditam. Estejam certos meus irmãos, os que pela fé morreram, não morreram em vão, mas os que nela vivem passam por sacrifícios que por vezes são tão dolorosos quanto a morte.

Das muitas pessoas que pode conhecer, as que mais possuiam fé, não eram as religiosas, mas sim para minha surpresa, as que menos via vincular-se a qualquer “religião”.

Entendo como fé, aquele certeza pura, em algo que não podemos explicar, mas que quando sentimos, somos impulsionados e permitimos ser possível, o impossível.

“Comece fazendo o que é necessário, depois o que é possível, e de repente você estará fazendo o impossível.” (Frei Francisco de Assis).

Perfeito, isso é uma busca pela fé. Como nos diria Tiago – “a fé sem obras é morta” -, e o que temos feito para ser melhor?

Amor…

Essa é tão complexa de se entender ou explicar quanto a Fé. Talvez seja pelo fato de ambas só poderem ser iniciadas em nosso entendimento, após um experiência mais ampla ou concreta.

De fato, a palavra “Amor”, tem sido cada dia mais utilizada, para diferentes fins, mas certamente, o seu completo e real significado tem sido vivenciado cada vez menos.

“Heros, Philus e Ágape” – O “amor erotizado” que nos é comercializado por todos os sentidos que possamos utilizar. O “amor fraterno” que foi a base das primeiras organizações e grupos sociais na Antiguidade.  E por fim, o “amor Deus”, que se revela como uma positiva união entre todos os tipos de amor que os teóricos titulam.

Hoje vejo e sinto de forma diferente. Seria um grande erro afirmar que, todos amamos e sentimos tal sentimento da mesma forma. Somos diferentes como os amores são diferentes, mas em verdade todo o amor parte da mesma essência.

“Não devemos permitir que alguém saia de nossa presença sem sentir-se melhor e mais feliz.” (Madre Teresa de Calcutá).

Penso como esta mulher, como outros seres humanos, entenderam a sua missão de “Ser Luz”. A Irmã Teresa de uma forma bela uniu as duas palavras, Fé e Amor, quando não só as entendeu, mas também as vivenciou e partilhou.

Os Dois Jovens…

Conheci dois jovens, que tiveram suas vidas mudadas pela busca de algo que pudesse preencher seus vazios. Estes vazios, meus queridos irmãos e irmã, era o espaço que Deus e Seu Imenso Amor deveriam ocupar, mas foram impedidos. Tive contato com eles neste sábado, quando participava da celebração. Gabriela a minha esquerda e Leandro a minha direita, puderam presenciar e contemplar junto conosco a presença do Pai Eterno. Foi muito bom, foi maravilhoso ter vivido a experiência de “Ser Luz”. Vi na verdade, que aqueles que são chamados a conduzir, são como velas, que permitem-se ser portadores da Luz que vem do Espírito Santo de Deus.

Espero que possamos nos ver novamente, da forma de nos conhecemos nestes dia onde tanto aprendi. O Pai vos ama, Oh pequeninas almas, permitam-se sentir este amor.

Frei Francisco, Irmã Teresa, Gabi, Lê, meus irmãos e irmãs de Sião, meus amigos e familiares…obrigado por todo o ensinamento. Sou grato por poder aprender tanto com cada um. Espero poder retribuir tamanha graça e honra um dia. “Ser Luz” é uma missão que exige muito amor, mas não tanto que o Pai não seja capaz de nos permitir e que nós não possamos gerar.

 

Grande beijo e abraço em todos!

Peço que orem para que eu possa ser dia após dia, um pouquinho mais instrumento da Paz de Deus, como a vela.

“Juntos somos CRISTO”.

2 Comentários

Arquivado em Dons